Preços de imóveis caem 7% em Macaé, aponta EXAME

Com menos vendas e aumento no número de lançamentos, compra se torna mais atraente no período, revela estudo realizado em parceria com a Fipe

São Paulo, maio de 2017 – A revista EXAME, em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), realizou a maior pesquisa imobiliária do país, que mapeou os preços dos imóveis em 5 600 bairros de 203 cidades brasileiras. Em sua 8ª edição, o Guia Imóveis 2017, que chegou às bancas na quinta-feira (4), aponta que Macaé foi onde os valores mais diminuíram em 2016 entre todo os municípios brasileiros pesquisados pela Fipe – a baixa foi de 7,1%.

O valor médio do m² no Rio de Janeiro sofreu uma queda de 2,1%, se mantendo em torno dos R$ 10.256 em 2016. O motivo é a crise no mercado do petróleo, que fez com que várias empresas, especialmente a Petrobrás, fechassem escritórios na cidade. Algumas corretoras estão oferecendo facilidades que incluem o parcelamento da entrada de 20%, carro do cliente como parte do pagamento, mobília grátis e até um ano de condomínio pago. “Há espaço para negociar o preço. Para quem pensa no longo prazo, é um bom momento para comprar”, diz Mario Amorim, diretor-geral da corretora Brasil Brokers no Rio.

O mercado imobiliário do Rio foi turbinado pela Olimpíada entre 2009, ano em que foi anunciado que a cidade seria a sede dos Jogos, e 2014. Os investimentos em infraestrutura foram seguidos por grandes projetos imobiliários, e os preços em bairros como Leblon e Barra chegaram a triplicar. Mas a recessão e a crise no setor de petróleo fizeram os preços caírem nos dois últimos anos, segundo a pesquisa da Fipe.

Este é o oitavo ano em que EXAME publica a maior pesquisa imobiliária do país. Para o estudo, a Fipe coletou informações em classificados eletrônicos, como o ZAP, além de dados da corretora Brasil Brokers.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »