Práticas sustentáveis nas construções reduzem o impacto ambiental

Incorporadora e Construtora Otcon é exemplo de empresa que, entre as práticas de valorização do ecossistema, faz o descarte de materiais sólidos em local autorizado

Agosto, 2017 – A preocupação com a sustentabilidade levou a construção civil a grandes transformações e absorção de novos conceitos gerenciais, a fim de reduzir o impacto ambiental e auxiliar o desenvolvimento da comunidade. A reciclagem das sobras dos materiais e o descarte correto dos lixos e resíduos sólidos são práticas imprescindíveis atualmente.

No Brasil, os resíduos da construção Civil (RCC) podem representar de 50% a 70% da massa dos resíduos sólidos urbanos (RSU), de acordo com dados do estudo Panorama dos Resíduos Sólidos, realizado pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe) em 2015. Cerca de 80 milhões de toneladas de lixo, somente nesse setor, são produzidos no país por ano.

O levantamento aponta ainda que, desse montante, 42% têm como destino final lixões e aterros sanitários, considerados ambientalmente inadequados para o descarte. Nesse cenário, o estudo indica que o Brasil precisa investir R$ 11,6 bilhões em infraestrutura até 2031 para implantar ações de destinação final adequada aos resíduos sólidos.

Mas há uma perspectiva boa. A incorporação de práticas sustentáveis na construção é uma tendência crescente no mercado, até porque diferentes agentes, tais como governos, consumidores, investidores e associações, alertam, estimulam e pressionam o setor a aderir essas ações em suas atividades.

A ribeirão-pretana Incorporadora e Construtora Otcon está atenta a esse novo perfil da construção civil e, desde o início das atividades (2014), tem parcerias com empresas de reciclagem de materiais sólidos para ter um baixo desperdício e oferecer melhores condições à sociedade. “Muitos resíduos da área causam problemas ambientas, mas a maioria é reciclável. Por isso optamos em levar os materiais para locais autorizados. Assim, é possível preservar o meio ambiente e diminuir descartes desnecessários”, afirma Hiago Mantoani, arquiteto e urbanista e responsável pelo departamento de Desenvolvimento de Produtos da Otcon.

No ano passado, por exemplo, 63 metros cúbicos de resíduos foram descartados corretamente pela empresa, reduzindo o impacto negativo no ecossistema. Neste ano, o número já atingiu 3 metros cúbicos, entre janeiro e abril.

A MenosPolSoluções Ambientais é uma das empresas e parceiras da Otcon autorizada a promover essa reciclagem. Diariamente, a companhia recebe, em média, 120 metros cúbicos de resíduos sólidos em Ribeirão Preto. “Grande parte dos descartes podem ser recuperados e reaproveitados, como, por exemplo, a madeira que é picada e reutilizada como combustível. Ou seja, o produto extraído do meio ambiente volta às construções e pavimentações como agregado ecológico”, destaca Rafael Corrêa, engenheiro e gestor da Unidade de Reciclagem da MenosPol.

Partilhando do mesmo pensamento sustentável, Vitor Nucci, engenheiro ambiental e civil, afirma que os empreendimentos só terão mais benefícios com o gerenciamento dos resíduos, uma vez que visa diminuir a quantidade de material descartado por meio do reaproveitamento e da redução de perdas. “Prática que pode gerar economia para o empreendedor e diminuir o custo da obra”, explica.

Mais informações pelo site: http://www.otcon.com.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »