Brasil, tá difícil!

Governo federal reduz benefícios nas áreas de Educação e Social

0 275

Por Severian Rocha

Rio, Maio, 2018 – No ano de 2010, o Brasil foi escolhido para sediar a Copa do Mundo de 2014 e, logo na sequencia fomos agraciados com os Jogos Olímpicos – Rio 2016. Com estes dois grandes eventos esportivos mundiais, o país passou a ser a ‘’menina dos olhos’’ do mundo, representante oficial dos países emergentes, ou seja, passou a ser um protagonista de peso no cenário econômico mundial. Muitos bilhões eram investidos no país. Diversos setores produtivos prosperavam, como, Construção Civil, Varejo, Mercado Imobiliário, Turismo, Aço, Automovéis, Agricultura, Educação e Tecnologia.

Após o fim da greve dos caminhoneiros, preço da gasolina ficou mais caro na bomba. Foto: Lucas Pimentel

O ex- presidente Lula era o cara, como disse na época, Barack Obama (Ex-Presidente dos EUA). O PIB, do Brasil beirava, os 10%. Finalmente acordava o Brasil, o país da esperança, da bonança, da alegria, do futuro. Todos os estados brasileiros geravam plenos empregos, o nordeste era uma maravilha só.  O Norte crescia economicamente,  o Sudeste e o Sul também avançavam. O Consumo “explodia”. Todo mundo vendia bem.

Eis que num passe de mágica, tudo mudou radicalmente.  A conta chegou. Vivíamos num sonho e não sabíamos. A paralisia tomou conta geral do Brasil. Hoje até mesmo prever o óbvio ficou complicado. A greve dos caminhoneiros está aí para confirmar esse quadro negativo. São oito dias de greve.

Hoje no Brasil são 60 milhões de inadimplentes, 27 milhões de brasileiros nos empregos informais e 14 milhões de desempregados(sem carteira assinada).

Motoboys fazem protesto contra preços abusivos cobrado pela Petrobras. Foto: Lucas Pimentel

O estado do Rio de Janeiro, não anda, rasteja.  “Ainda inventaram um projeto para atrair investimento chamado: O Rio de Janeiro, de janeiro a janeiro”. Piada.  Entretanto, essa saga, não se restringe somente ao Rio, todos os estados brasileiros possuem seus algozes. São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Maranhão, Pernambuco, Amazonas, Brasília entre outros estados com seus ex e atuais gestores presos ou acusados de roubo.

Na esfera Federal, é o que mais chama atenção. Já que a União é a principal fonte de dinheiro e fomentadora do desenvolvimento do país. Temer assumiu o poder após aplicar um golpe na Dilma, organizado pelo seu grupo político e jurídico. Assim que assumiu, o palácio do planalto, após o impechament de Dilma, disse que iria fazer uma PONTE PARA O FUTURO, só que ele não disse na época qual futuro seria, do prazer ou do inferno. Então, hoje estamos vivendo num inferno sem tamanho.

A greve dos Caminhoneiros, provocada por pelo 6º aumento consecutivo dos combustíveis, é o retrato do destempero que tomou conta do país. A greve deu um prejuízo generalizado para diversos setores econômicos, tanto para comércio pequeno, médio ou grande. Diversas feiras e eventos estão cancelados. O que já estava ruim pode piorar.

Afinal, a greve era diminuir ou aumentar os preços dos combustíveis ?

Postos estão cobrando até R$ 9,00 pelo litro da gasolina.

Eleições 2018 estão aí batendo na porta.

Governo Federal acaba de decidir: Vai cortar o SUS e a Educação.

Email: severian@jornaldaconstrucaocivil.com.br

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.