QUIMSULF repudia demissões na Brasil Supply

Fevereiro, 2017 – Após longas e difíceis negociações de ACT 2016/2017, com a Brasil Supply – empresa do ramo de fluídos lubrificantes, sediada em Angra dos Reis – o QUIMSULF vem a público repudiar a ação arbitraria de empresa em demitir aproximadamente 75% de seus funcionários, após anunciar uma reestruturação. Para o sindicato, a falta de transparência e a ruptura do diálogo não é o melhor caminho para se sair de uma crise, que por ora se apresenta.

Brasil-Supply-Obras-2
Créditos: angranews.com.br

Nas últimas semanas, já havia sinais dos problemas enfrentados pela empresa, demonstrado através de uma reunião com os trabalhadores, onde foi apresentado um quadro de “quase falência”. Nesta reunião, a Brasil Supply anunciou sua reestruturação e de que nela havia a demissão de um número significativo de funcionários seja na Unidade de Angra dos Reis, como também em sua sede administrativa.

Em reunião no dia 6 de fevereiro, entre o QUIMSULF e representantes da Brasil Supply, houve a informação e inicio de negociações a respeito das demissões. Na ocasião a empresa afastou a possibilidade de recuperação judicial – como se pensava a principio – e afirmou que a mesma não estava em falência, apenas se reestruturando devido ao momento em que o país atravessa e os reflexos da crise da Petrobras.

No encontro, o QUIMSULF destacou entender a situação da empresa, mas solicitou uma discussão de benefícios para os trabalhadores em decorrência dos atrasos salariais e da demissão, pelo impacto que ocorreria na vida das famílias. Foi pedido então, o pagamento de um abono aos funcionários e garantia de plano de saúde. Na ocasião, os representantes da Brasil Supply informaram que retornariam com uma contraproposta no dia seguinte, o que não aconteceu.

Sindicato dos Químicos do Sul Fluminense
Sindicato dos Químicos do Sul Fluminense. 

Para indignação do QUIMSULF, em plena negociação, a empresa convocou os trabalhadores no dia 08 de fevereiro de 2017 e iniciou a efetivação dos avisos prévios das demissões. Uma ação irresponsável, onde a empresa demonstrou total desrespeito com os trabalhadores e seus representantes, com a ruptura das negociações em curso; mesmo com os contatos insistentes para a manutenção de diálogo com a Brasil Supply.

Diante dos fatos, o sindicato convocou os funcionários demitidos no dia 09 de fevereiro de 2017, para que fossem retiradas todas as dúvidas a respeito da ação tomada por parte da empresa. Foi observado, por exemplo, algumas irregularidades, como a demissão de funcionários com estabilidade garantida pela CLT.

O QUIMSULF, embora informalmente, já se prontificou a colaborar no que for possível e lutar ao lado dos funcionários demitidos, inclusive fazendo a homologação na própria cidade; e já orientou os ex-funcionários para cobranças judiciais, caso sejam necessárias. O sindicato continua acompanhando o caso e aguardando o contato da empresa, que até agora não foi realizado.

Um comentário em “QUIMSULF repudia demissões na Brasil Supply

  • 17 de fevereiro de 2017 em 14:24
    Permalink

    Esqueceram de mencionar que os colaboradores foram desligados sem rescisão contratual, sem 13°, sem dissídio e sem salário do mês trabalhado.

    Um verdadeiro calote!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »